[ editar artigo]

SE VOCÊ COMPRAR BATATAS, NÃO IRÁ RECEBER LARANJAS!

SE VOCÊ COMPRAR BATATAS, NÃO IRÁ RECEBER LARANJAS!

Se você é daqueles que acreditam que marketing se trata de vender os produtos ou serviços da sua empresa, você perdeu muita coisa nos últimos anos.

Dentro de uma estratégia de marketing, existe, sim, publicidade e divulgação. Entretanto, há muito mais que isso! O marketing abrange questões como entender a cabeça do consumidor, escolher o produto correto, desenvolver ações para reter e fidelizar clientes, entender a jornada de compra, fortalecer a marca, criar uma reputação... Existem diversas estratégias de marketing que podem ser adotadas pela sua empresa, sendo que cada uma delas possui objetivos e propósitos específicos.

Antes de contratar um fornecedor ou uma agência, é importante que você entenda como cada estratégia funciona —como uma decisão que deve se encaixar com a sua necessidade. Isto é, o resultado de uma boa contratação de serviços deve atrair as pessoas certas, com ações em sua jornada de compra para torná-las clientes fiéis, trazendo retorno para o seu negócio.

Lembre-se: a responsabilidade de contratação é do contratante. Se você contratar um expert em rankeamento, ele irá te vender a primeira página do Google. Se você contratar uma assessoria de imprensa, ela irá te vender matérias em veículos. E assim por diante.

Mas, então, qual é a sua real necessidade? Onde seus potenciais clientes estão? Quanto você está disposto a investir?

Um fornecedor não irá fazer esta análise para você, o papel dele é entregar o serviço.

Este artigo, contudo, não é para falar sobre batatas e laranjas, e sim sobre plantar e semear.

Muitos empreendedores têm dúvidas e crenças erradas sobre estratégias de marketing em ambientes digitais. Pensando nisso, depois de ter a honra de fazer um curso maravilhoso, decidi que a melhor maneira de expressar minha gratidão pela generosidade de Rafel Kiso seria compartilhar tudo que eu aprendi. Sabe aquela corrente do bem ! Quem sabe possamos ajudar novos empreendedores e transformar o mercado com "cápsulas"de conhecimento. 

“LIKES” NÃO PAGAM AS CONTAS, VENDAS SIM!

Atenção! Não acredite que uma rede social com muitos seguidores, vários likes ou comentários em um post, é igual ao resultado de sucesso de uma marca. O número de seguidores é importante porque ele é um fator psicológico para o consumidor que está visitando a sua bio ou página. O engajamento é importante pois sinaliza socialmente que você está fazendo alguma coisa correta, está gerando afinidade com a sua audiência — seja um conteúdo, uma imagem ou um produto que as pessoas aceitam e se identificam —.

Mas, não é só isso.

Os likes e o envolvimento são o começo, e não o fim do processo. O mesmo acontece com o alcance e todos os outros indicadores sociais. Você precisa ir além, precisa olhar para a jornada do cliente como um todo para mover estas pessoas para a próxima etapa. O resultado correto de uma boa gestão de redes sociais é transformar a audiência em clientes e clientes em promotores de sua marca.

ONDE O CANAL ESTÁ, É PARA LÁ QUE EU VOU !

Em qualquer negócio tradicional, você não pode depender de um único canal para crescer — seja ele digital ou não. E aí está o grande problema! Às vezes, você começa um negócio e descobre que, através de um único meio de contato, consegue converter a sua prospecção em vendas. Você investe R$ 1.00 em Google, por exemplo, e recebe de volta R$ 3,00; depois, investe R$3.00 e recebe de volta R$ 9,00. Até que atinge o limite de conversão deste canal.

Sim, todo canal tem um limite!

Seja no Google por palavras-chaves, ou no Facebook por quantidade de alcance potencial. Quando você atinge este teto, a limitação aparece e você não cresce mais. Depender de um único meio de conversão é um dos erros mais comuns nas estratégias de marketing. Não é só fazer inbound, nem marketing de conteúdo. Não é só fazer mídia paga ou marketing com influenciadores. É uma composição estratégica de tudo isso que te dará resultados. Ser altamente dependente de um canal é um tiro no pé. Por isso, é importante diversificar suas estratégias de maneira adequada.

Você precisa fazer com que, cada vez mais, outros canais orgânicos, canais próprios, canais diretos ou canais que dependam menos do investimento financeiros aconteçam e te tragam resultados. O segredo é fazer com que o próprio consumidor passe a ser o maior promotor e vendedor da sua marca, produto ou serviço.

É sempre na base da pirâmide que você terá o efeito de rede. É preciso ser estratégico, ir além de um post “bonitinho” ou de copiar a tática que você aprendeu em uma “live”. Não existe atalho e não existe milagres. Não existem “hackers” que aumentam o seu faturamento. Podem até aumentar a sua audiência, mas não as suas vendas.

O QUE É NECESSÁRIO PARA TER SUCESSO NAS REDES SOCIAIS

Hoje, para você ter sucesso em suas estratégias de rede sociais, deve contratar profissionais que entendam sobre psicologia humana, psicologia de consumo, neuromarketing e gatilhos mentais. Não basta só entender sobre “copy”, design, feed harmônico ou fazer algo bonito. Os profissionais têm que entender com mais profundidade como as pessoas se comportam e principalmente sobre as reações destas pessoas em relação às marcas.

REDES SOCIAIS SÃO LOCAIS DE RELACIONAMENTO COM PESSOAS, E NÃO COM MARCAS.

Quando uma pessoa entra em uma plataforma social, seu objetivo não é se relacionar com uma marca. Ela não deseja se relacionar com propagandas. Ela quer se relacionar com uma pessoa e, em um segundo momento, para entreter-se.

Levando-se em consideração estas premissas, a marca passa a ser uma intrusa neste ambiente social. Para facilitar sua entrada neste contexto e conseguir estabelecer relações neste ambiente, a marca precisa se tornar uma persona.

Desenvolver um modelo de persona é um processo que demanda esforço e pode levar tempo até sua conclusão, mas esse trabalho é necessário para garantir que cada decisão de negócio, design e marketing sejam assertivas e direcionadas ao público-alvo especificamente.

CAMPANHAS DE MARKETING NÃO FAZEM MILAGRES! SE O PRODUTO É RUIM, ELE CONTINUARÁ RUIM.

Seu produto é ruim? Você tem problemas de atendimento na sua loja? A experiência de agendamento na consulta no seu consultório é insatisfatória? Infelizmente, marketing não faz milagres. Não existe estratégia que salve um produto ruim ou um serviço que não é bem prestado. Antes de pensar em promover a sua marca, coloque os holofotes para dentro de sua empresa.

MEUS CLIENTES NÃO ESTÃO NAS REDES SOCIAIS.
SERÁ?

Vamos aos números de usuários presentes nas mídias sociais para desvendar o mistério:
✅ Facebook: 1 bilhão +
✅ YouTube: 1 bilhão +
✅ Instagram: 400 milhões +
✅ LinkedIn: 400 milhões +
✅ Twitter: 300 milhões +

Com tantos usuários ativos nas redes sociais, será mesmo que seus clientes não estão nelas?

VOCÊ ACHA OU TEM CERTEZA?

A sua marca não é o que você acha dela, e sim o que as pessoas percebem dela.
É fundamental prestar atenção nos pequenos detalhes de um posicionamento. Na internet, cada ação pode gerar grandes efeitos. Portanto, tenha cuidado com imagens caseiras e feitas pelo sobrinho da sua amiga, pois elas te definem enquanto marca. O que você fala, como se posiciona e o que defende em suas redes pessoais te definem como marca.


Em outras palavras: cuidado com os seus rastros digitais!

Nessa era mega comunicativa em que vivemos, se você não for intencional na sua comunicação e específico em seu posicionamento, as pessoas irão confundir sua área de atuação e os assuntos dos quais você está falando. Então, a probabilidade de cada pessoa ter uma percepção diferente de você e da sua marca serão muito maiores.

Vale a pena pensar. É melhor ter uma rede caseira ou não ter nada? É melhor investir em um website ou em redes sociais? É melhor ter um perfil pessoal ou profissional?

E aí, você irá prestar atenção nos pequenos detalhes ou continuar ignorando-os?
 

Não existe abismo entre mágica e ação. Metodologia, disciplina e inovação caminham lado-a-lado.

SE VOCÊ FAZ UM TRABALHO EM 20 MINUTOS É PORQUE LEVOU 20 ANOS PARA APRENDER A FAZER EM MINUTOS

Como diz a voz do marketing digital, Martha Gabriel, não existe milagre, não existe atalho. Fazer gestão de redes sociais exige anos de estudo. Para ter resultado você paga pelos anos e não pelos minutos.

Se você não consegue atingir os mesmos resultados fazendo a mesma coisa, faça diferente! Vale a pena! O mundo conectado espera por empresas como a sua, basta plantar de maneira correta e acreditar na colheita.

 


 

Ler conteúdo completo
Indicados para você