[ editar artigo]

Empatia nas redes sociais: nunca foi tão inteligente se colocar no lugar do outro

Empatia nas redes sociais: nunca foi tão inteligente se colocar no lugar do outro

 

Apliquei diversas técnicas ensinadas no curso em meu trabalho, produzindo conteúdo para redes sociais e percebi que era possível aprimorar ainda mais o que eu já fazia. Afinal, fiquei me perguntando: "Será que sei mesmo o que os seguidores pensam ou estou criando conteúdos para mim mesma?". 

 

Uma das primeiras coisas que comecei a perceber foi o quanto era importante o monitoramento das redes sociais (mesmo que não seja possível ter uma ferramenta para isso), já que é por ele que você acaba conhecendo melhor o público e claro, se existe algum tipo de desafio, lembrando que é preciso já ter uma equipe preparada para o gerenciamento de crises, seja ele leve ou ameaçador. 

 

Percebi durante o curso que para tudo existe uma solução nas redes sociais, inclusive se o social media e toda a equipe se colocarem no lugar do outro e conhecerem muito bem o seu público. E como isso é possível? Comece descobrindo e estudando o seu buyer persona e fazendo testes com os tipos de postagens, que levem algum tipo de valor para os seguidores da marca. E sim, isso é só um começo, uma fase de testes, uma descoberta constante entre a marca e seu público que já a consome e o que pode passar a consumir.  

 

Porém, não existe uma fórmula mágica para as redes sociais, infelizmente. E isso me levou a refletir se estamos mesmo no caminho certo para falar com o público, principalmente agora, no momento complicado que estamos vivendo. Será que o mesmo público que antes da pandemia adorava as nossas ofertas e ações promocionais, ainda pensa da mesma forma? Qual é a relevância desse conteúdo para a sociedade atualmente? 

 

Já pensou que os gatilhos mentais podem ter deixado de fazer sentido? Visto que é possível que as pessoas estejam cada vez mais acostumadas a reconhecê-los e por fim, ignorá-los. São algumas constatações que tive enquanto seguia com as aulas, e é dessa perspectiva que surge a necessidade de conhecer cada vez mais profundamente o público e conversar com ele de forma clara e verdadeira. 

 

Por esses e outros motivos, percebi a grande importância que esse aprendizado teve, não apenas para que eu continue criando conteúdo para as redes sociais, mas também para a minha vida, me mostrando como ter empatia com o seu público, seja ele qual for, por exemplo. 

 

Aprendi que criar um pacote de posts por mês/semana não basta se você não se coloca no lugar de quem receberá o conteúdo produzido, mesmo que, muitas vezes, o seu cliente não entenda isso. Ainda é preciso que o conteúdo seja trabalhado de forma consciente, visto que os consumidores de redes sociais estão cada vez mais atentos e cansados da mesmice, além de eles mesmos também serem produtores de seus próprios conteúdos e terem entendimento no assunto. 

 

Agradeço por todo o aprendizado, uma verdadeira joia que posso levar comigo e sempre aprimorar. 

Ler conteúdo completo
Indicados para você