[ editar artigo]

A Necessária Inovação na Comunicação nas Marcas

A Necessária Inovação na Comunicação nas Marcas

No atual momento da comunicação, publicidade e propaganda, as marcas precisam se reinventar e inovar, não só em seus processos internos, mas principalmente naqueles que envolvem a marca para o mercado, como o atendimento e principalmente a maneira de divulgar, comunicar seus produtos ou serviços. Atualmente os meios tradicionais de comunicação funcionam mais tão bem como antigamente, ainda pode-se utilizar deles, como um e-mail marketing por exemplo, mas agora levando em consideração a jornada, ciclo de vida do cliente, seus hábitos de consumo, dentre outros fatores.

Uma ferramenta que veio da era tradicional do marketing, mas que ainda é muito utilizada, é o chamado funil ou ciclo de vida do cliente, porém o funcionamento dele hoje é diferente, de linear tornou-se dinâmico. As etapas de consciência (awareness), interesse, consideração, compra ou ação e fidelidade ainda existem, mas o que mudou, é como o cliente trafega por cada uma delas. Portanto para desenhar a melhor estratégia de comunicação para com um público, é imprescindível, entender cada momento desse funil e trabalhar conteúdos para cada um deles.

“...a jornada atual do consumidor considera o contexto mais amplo da experiência de compra. Isso abriu caminhos para a criação de novas etapas no momento após a venda, um momento em que os clientes podem se tornar clientes recorrentes e defensores da marca. Essa jornada nos convida a parar de pensar nos estágios de pré-venda e pós-venda e, em vez disso, adotarmos uma abordagem mais holística, responsável por todo o ciclo de vida do cliente” (GABRIEL; KISO, 2020, p.166).

Hoje não tem uma pessoa que não faça parte de uma rede social. O ser humano, gosta de ser notado, sentir que está sendo visto e levado em consideração, sendo esse um dos maiores fatores de influencia na hora de usar uma rede social para disseminar uma marca, produto ou imagem, o capital social ou prova social, o valor que cada indivíduo adquire por meio das redes sociais.

Para um restaurante italiano, por exemplo, inovar na sua comunicação, sendo considerado atual e dentro do contexto e ainda trazer seus consumidores para perto, tem que inserir em sua estratégia, seu público como sendo seu principal disseminador, trabalhar com cada um dos potenciais clientes, tornando-os influenciadores da sua marca, pois a probabilidade de uma pessoa comprar algo indicado por outra é muito maior do que se for a própria marca falando. De acordo com Kotler:

“As mídias Sociais permitem que os consumidores se envolvam com uma marca em um nível provavelmente mais profundo e mais amplo do que nunca. Os profissionais de marketing devem fazer o máximo possível para incentivar o envolvimento produtivo de consumidores dispostos a isso. Entretanto, por mais úteis que sejam, as mídias sociais raramente são a única fonte de comunicação de marketing para uma marca.” (KOTLER; KELLER, 2018, p.685).

 Hoje as marcas precisam trabalhar a autoridade, a popularidade, reputação e nada melhor do que fazer isso por meio de ume exército de defensores ou advogados da marca, que nada mais são do que aquelas pessoas que vão indicar, falar sobre e até defender se for necessário e tudo de maneira muito espontânea. Atualmente, uma marca que gera identificação com um público, sai na frente das demais com muito mais facilidade.

 

Referências:

GABRIEL, M.; KISO, R. Marketing na Era Digital – Conceitos, plataformas e estratégias. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2020.

KOTLER, P.; KELLER, K. L.  Administração de Marketing. 15 ed. São Paulo: Pearson, 2018.

Ler conteúdo completo
Indicados para você